Arquivo

Posts Tagged ‘Dilma’

A história esquecida – Dilma, a “mãe do PAC”

julho 20, 2011 2 comentários

Impressionante como o passado de Dilma como “Mãe do PAC” foi varrido da história. Das duas uma:

Ou a Dilma sabia de tudo o que estava acontecendo no Ministério dos Transporte e concordava com isso (e o PT ganhava o seu quinhão, lógico);

Ou o mito da melhor gerente da galáxia conhecida e desconhecida caiu por terra.

A melhor gerente da Galáxia

E o PIG continua dócil toda vida…

Ninguém questiona a origem de Dilma como gerente do PAC. Ninguém questiona se como gerente do PAC ela sabia do que estava acontecendo. E se não soubesse que raios de trabalho ela fazia lá já que o que se descobriu era tão escandaloso que a fez, agora, demitir mais de 10 pessoas?

Pagot disse que Dilma questionou o valor das obras. Pagot disse que Dilma não foi omissa. Pagot disse que Dilma sabia de tudo.

Se Dilma questionou o valor das obras sabia que estavam superfaturadas. Se Dilma não foi omissa sua ação foi a de permitir o roubou. Se Dilma sabia de tudo, compactuava com o roubo.

Será que ela só era a “mãe do PAC” na hora de apresentar os resultados? Se bem que da forma que os resultados eram descaradamente fraudados, podemos encontrar um padrão de conduta.

Anúncios

Rapidinhas II

julho 12, 2011 6 comentários

Trem Bala

Há algo de muito errado em um projeto que antes de ser iniciado tem seus custos dobrados. O Trem Bala que é um quase um fetiche da Presidente Dilma é algo de estúpido, desnecessário, inviável e sem nenhuma sustentabilidade.

A deficiência no país são os aeroportos, portos e nossa malha ferroviária de carga e interligações modais. Esse neodesenvolvimentismo que beira a megalomania dos militares pode levar o país a banca rota.

O risco é teu e não meu

Sou totalmente favorável que os bancões que emprestaram dinheiro para Grécia, Itália e Espanha percam dinheiro. Sabemos que isso nunca irá acontecer e isso é muito ruim. Calote faz parte do risco do negócio. Não que eu esteja incentivando isso, mas se acabarmos com o risco, acaba o moral harzard e aí o céu é o limite.

A maior parte da crise mundial de hoje deve-se às garantias de governos a operações financeiras de empresas privadas e estatais. O risco dos banqueiros e acionistas é mitigado pela Viuva. Sem que a imensa maioria dos pagadores de impostos ganhem os lucros. Só ficam com os prejuízos.

Marina Silva

Quem é Marina Silva?

Segura que o PIG é teu

Chega a ser comovente o esforço de parte da imprensa para afagar a Presidente Dilma. Seja em mais um caso de corrupção desmascarado ou em mais um caso de uso do BNDES para ajudar os amigo.  Em menos de uma semana os jornais dizem que “Dilma desbaratou um processo de corrupção do governo Lula” como se ela não fosse a mãe do PAC e não fizesse parte do governo do Lula, aliás, governo dela que seria de “continuação”. Dizem, também, que a decisão de não usar o BNDES não foi derivada da chiadeira de todo economista que não está na folha do governo (direta ou indiretamente) rejeita. Ora, essa tentatíva nem viria a público se não tivesse sido aprovada pelo PT, pela Dilma e seu governo.

Categorias:Política Tags:, ,

Os primeiros dias de Dilma

janeiro 12, 2011 5 comentários

Não votei em Dilma. Não votei em Serra. Já deixando isso bem claro, posso dizer que estou gostando dos primeiros dias de Dilma na presidência da república. Principalmente por estar dando um calor no PMDB. Até quando isso irá durar não sabemos. Quando Lula assumiu achou que não precisaria beijar as mãos dos caciques peemedebistas. Não conseguiu o que queria e no final das contas acabou tendo que subornar deputados para que votassem em seus projetos. Outra notícia boa é a volta de Palocci que, em minha opinião, é o melhor que o PT tem a oferecer. A má notícia é a permanência do Mântega, o pior que o PT tem a oferecer.

De resto Dilma tem tentado negociar os ajustes que é obrigada a fazer por conta da herança maldita deixada por Lula. Decerto que grande parte dessa herança foi feita para ajudar na eleição de Dilma, então, ela possui grande participação nisso, mas está tentando fazer o serviço. E para isso conta com o Mântega. Esse homem poderia facilmente trabalhar em um Circo. É um palhaço de mão cheia. Mas se pensar bem ele possui uma tarefa muito importante no jeito petista de governar. O petismo não se importa de estar errado. Importa-se em estar no poder. Então se é preciso dizer algo hoje para amanhã falar algo totalmente diferente ele o fará. E Mântega faz isso o tempo todo. Sua cara de pau é impressionante. Logicamente ele fica de certo modo imune devido à fraca imprensa que possuímos no Brasil. Aliás, isso é assunto para outro post.

O lado ruim de Dilma é que ela é uma desenvolvimentista clássica. Não entendo porque Dilma combateu os militares. Cada dia que passa ela se parece mais com um deles. Apóia projetos inúteis como o trem bala que ligará o Rio a São Paulo. Adora uma obra faraônica. Claro que sabemos que muito disso acontece para pagar os contribuintes de campanha. A dívida deixada pelo PT é enorme e há muito empreiteiro esperando as verbas dessas obras.

Outro lado positivo é a saída do atraso messiânico chamado Lula. Dilma tem mais perfil de um presidente como deveria ser. Lula não passa de um político de campanha. Foi um péssimo presidente. Fez pouquíssimo em oito anos. Poderia ter feito muito mais, mas preferiu ser amado pelo povo ao invés de governar. Dilma parece mais interessada em governar do quer ser amada pelo povo. Que bom. Talvez poderemos avançar alguma coisa depois de oito anos apenas surfando o mar de almirante que Lula pegou na maior parte de seu mandato.

Categorias:Atualidades, Política Tags:

Dilma, FHC, Lula e as comparações

fevereiro 10, 2010 10 comentários

Se há algo que me deixa mais entediado é falar sobre política nacional. Começa pelo fato de não me sentir representado politicamente por nenhuma agremiação existente hoje. Vida de um liberal no Brasil não é fácil.

Sou da opinião que há pouquíssima diferença entre o PSDB e o PT. Uns representam a esquerda da FIESP (para os que acham isso absurdo basta saber que o Paulo Skaf, presidente da FIESP, irá se candidatar pelo Partido Socialista Brasileiro), e o outro a esquerda sindical.

É verdade que o PT é um partido mais ligado ao autoritarismo, com arroubos anti-liberais mais fortes que o PSDB. Isso se deve pela permanência da velharia socialista que ainda existe no Brasil. Coisa que os próprios socialistas europeus veem com muita curiosidade, tal qual um animal em extinção exposto em um zoológico.

Mas uma coisa me chama atenção: como o PSDB é ruim de política. Impressionante como os erros se acumulam no partido tucano. E o maior deles foi ter afastado FHC da política nacional caindo no discurso de “herança maldita” repetido “mil vezes até se tornar verdade” pelo PT e seus quadros. Ao fazer isso o PSDB abandonou um dos seus maiores trunfos que foi o Plano Real. O PT, malandramente, acabou por aglutinar as conquistas do referido plano como se fossem dele e não uma consequência direta da estabilização da economia proporcionada pelo plano de FCH e equipe.

É claro que o PSDB tem sua parcela de culpa. Ao demorar muito em deixar o câmbio flutuar acabou por agravar uma crise que se tornou o ponto de partida para o discurso de herança maldita repetido pelo PT “mil vezes até se tornar verdade”.

Foi por isso que recentemente a Ministra Dilma Rousseff afirmou que “se é para comparar, vamos comparar”. Só que aí faço uma pergunta: porque a comparação deve ser feita somente entre os dois governos? Aliás, seria essa uma comparação justa?

O que eu proponho é o seguinte: comparar os oito anos do governo Lula com os oito anos do governo FHC e comparar os oito anos do governo FHC com os oito anos anteriores (Sarney, Collor e até mesmo Itamar). Pode ser inflação, PIB, investimentos sociais e depois comparar os resultados. Só assim seria uma comparação justa.

Uma prévia do que poderia ser?

Pois bem, entre 1990 e 1994 a inflação média foi de 764% ao ano. Entre 1995 e 2000 foi de 8,6%. Ou seja, uma queda na inflação de quase 99% no governo FHC devido ao Plano Real, que o PT foi contra.

Acho que seria algo de bem mais interessante.

=========

Esse artigo foi publicado no O Globo na seção Opinião.

Categorias:Política Tags:, , ,