Archive

Posts Tagged ‘mitos climáticos’

Sobre o IPCC e suas falcatruas…

outubro 5, 2009 2 comentários

Parte da entrevista com o Prof. Delgado Domingos, climatologista português:

O último dos relatórios do IPCC é de Novembro de 2007. O relatório fundamental, o do grupo I, tem 996 páginas. Como é muito técnico e complexo tem um resumo designado por sumário para decisores políticos. O sumário foi aprovado linha a linha pelos representantes dos governos e das organizações participantes em Fevereiro de 2007.

O facto extraordinário é que o sumário foi aprovado ainda antes de existir o relatório que era suposto resumir. Sucede mesmo que o relatório científico contradiz conclusões do sumário antecipado, nomeadamente quando este converte em certezas o que no relatório está rodeado de incertezas, hipóteses e precauções.

O sumário não corresponde fielmente a partes do relatório ?

Não. O sumário foi aprovado pelos representantes dos governos e é um documento político que invoca a ciência para se credibilizar. A sua redacção foi entregue a um grupo extremamente restrito de cientistas e houve mesmo alguns que afirmaram ser legítimo retirar as incertezas para forçar os políticos a tomar as decisões que o grupo achava importantes!

Para isso era necessário criar a percepção pública de iminente desastre global, mesmo que tal percepção não correspondesse à realidade. Como é sabido, desencadeou uma movimentação planetária e lançou o “terror” das alterações climáticas como um facto consumado.

Porque é que a um sumário, que é politico, se chama científico? Penso que tal se deve ao facto de os políticos quererem beneficiar da credibilidade que ainda existe na comunidade científica. Por outro lado, a comunidade científica permite-o porque o financiamento dos seus trabalhos depende dos políticos…

O senador Al Gore, que formou, juntamente com um ex vice-presidente da Goldman Sachs uma empresa com sede em Londres e escritórios em Washington e é considerado nos mercados financeiros um market maker (um fazedor de mercado) nos seus discursos para a alta finança, costuma sublinhar que “se nós mudarmos a percepção da realidade, nós mudamos a realidade”.

Na época da globalização e com a justificada emergência das questões ambientais, nada como criar uma ameaça também global e explorar as suas virtualidades económicas e financeiras, em benefício de uma agenda política ou empresarial.

 

via Mitos Climáticos

Taí o que vocês queriam…

setembro 11, 2009 Deixe um comentário

O “liberal” francês Nicolas Sarkosy declarou que estuda a adoção de um “imposto verde” sobre as emissões de carbono. Estava demorando a acontecer. A sanha arrecadadora do Estado desde cedo vislumbrou na falácia do aquecimento global causada por carbono uma das melhores chances de aumentar a tunga nos bolsos dos contribuintes. O narigudinho francês quer roubar mais de 4 bilhões de euros dos franceses… E ainda dizem que ele é liberal.

 

Mesmo sem prova científica, as emissões de carbono foram eleitas as grandes vilões da humanidade nesse início de milênio. A ONU é a maior propagadora dessa falácia sem nenhum embasamento científico. Por anos os que ousaram a discordar da opinião de alguns foram taxados de, no mínimo, céticos, passando por acusações de tipo “estão na folha de pagamento das petroleiras”.

 

Aos poucos, vários cientistas começaram a se levantar e demonstrar as mentiras contadas por alguns espertalhões que ganham muito dinheiro à custa de uma falsa verdade científica. Ao ponto que nem mesmo os cientistas do IPCC da ONU poderem mais esconder a verdade. Em recente reunião em Genebra alguns cientistas já afirmam que os “prognósticos para mudanças climáticas em curto espaço de tempo não são tão confiáveis quanto já se pensaram antes”.

 

Isso está acontecendo, pois desde 2001, anos antes da propaganda travestida de documentário feito por Al Gore, a temperatura média mundial já estava em queda, mesmo com uma crescente quantidade de carbono na atmosfera, o que joga por terra toda a teoria sobre o carbono ser o principal responsável pelo aquecimento global.

 

A coisa está tão ruim para os alarmistas que até a situação no Ártico, principal alvo dos aproveitadores, já está desmentindo esse pessoal. Mojib Latif, um cientista alemão da Universidade de Kiel afirmou que a “oscilação do Atlântico Norte (NAO) é provavelmente responsável por grande parte do aquecimento global visto nas últimas três décadas”.

 

Alguns também afirmaram que a dramática perda de gelo no Ártico nos últimos anos é uma conseqüência natural e não oriunda do aquecimento global.

 

Isso tudo já é um avanço. Principalmente em relação a cientistas que são especialistas em modelos de previsão e não em climatologistas.  Falta agora os meios jornalísticos terem coragem para divulgar isso. E os contribuintes se negaram a pagar impostos baseados em mentiras e truques propagandísticos.

Mitos Climáticos

junho 18, 2009 2 comentários

O blog Mitos Climáticos é o melhor lugar para se encontrar perguntas e resposta sobre o tema Metereologia em geral em português. Ele é editado pelo professor Rui G. Moura de Portugal, um famoso climatologista.

O professor Rui é cético sobre as teorias atualmente em voga, acredita (e o faz utilizando argumentos científicos) que é a temperatura que comanda a emissão de carbono na atmosfera, não o contrário. O blog relata trabalhos científicos, dados, palestras e outros acontecimentos sobre o assunto. Principalmente para aqueles que não se convencem com a mídia oficial.

Vale a pena a visita ao Mitos Climáticos.

 

Mitos Climáticos